Praticar mindfulness pode manter a saúde dos olhos

Praticar mindfulness pode manter a saúde dos olhos



A saúde dos olhos está intimamente ligada à nossa saúde geral e estilo de vida (somado aos fatores genéticos e infecções), e o estresse é um fator de risco fundamental para a saúde ocular, atuando por meio de mecanismos como isquemia (diminuição do fluxo de sangue), produção de “radicais livres” (estresse oxidativo), aumento de inflamação e dos transtornos neurológicos.

Como sabemos mindfulness nos ajuda a lidar melhor com os fatores de estresse do dia a dia (saiba mais sobre mindfulness clicando aqui), e inclusive nos auxilia a manter um estilo de vida mais saudável, e consequentemente pode ajudar também na manutenção da saúde de nossos olhos.

Já existem estudos científicos muito interessantes mostrando os efeitos de mindfulness na saúde ocular, apesar dos estudos ainda estarem em fases iniciais. Um estudo piloto de nosso grupo mostrou que a prática regular e prolongada (por vários anos) de
mindfulness se associou com uma melhor acuidade visual e maior sensibilidade ao contraste de sombras e cores, o que somado nos permite enxergar melhor.

Além dos efeitos sobre o estresse, uma explicação alternativa para esses resultados é que a meditação mindfulness pode proporcionar melhorias nos sintomas de depressão ou ansiedade, o que por sua vez poderia afetar a percepção da acuidade visual, ou seja, a melhora do humor faz com que percebamos a nossa capacidade de enxergar numa perspectiva mais positiva.

Outro estudo recente, muito interessante e de boa qualidade, verificou os efeitos de um treinamento breve de mindfulness (21 dias) em pacientes com glaucoma, doença relacionada ao aumento da pressão intraocular (dentro dos olhos), que pode levar à perda completa da visão.

Os resultados foram animadores, houve uma redução da pressão intraocular (um dos pontos-chave do tratamento de glaucoma), melhora na qualidade de vida em geral, além de normalizar marcadores biológicos de estresse, modificando, inclusive, o
funcionamento de genes relacionados à doença, mostrando um efeito biológico muito consistente. Assim, a prática regular de mindfulness poderá, no futuro (se os estudos forem comprovados), ser uma ferramenta terapêutica adjunvante para o glaucoma, uma das doenças oculares mais prevalentes e de difícil tratamento.

Vamos praticar?

Referência:
Garcia-Campayo & Demarzo. ¿Que sabemos de Mindfulness? Kairós Editorial, 2018.

Para saber mais:

www.mindfulnessbrasil.com (Mente Aberta – Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde – UNIFESP)

www.webmindfulness.com (WebMindfulness – Grupo de Pesquisa Coordenado pelo Prof. Javier García-Campayo – Universidad de Zaragoza, informações em espanhol)

www.umassmed.edu/cfm (Centro de Meditação “Mindfulness” na Medicina, Universidade
de Massachusetts, Estados Unidos, informações em inglês)

 

Fonte – Uol

Todos os direitos reservados © 2019 - 2020

Site desenvolvido por