Mindfulness Brasil

Mindfulness é opção de tratamento para doenças crônicas



Os treinamentos e terapias baseadas em mindfulness (atenção plena) são vistas como opções de tratamento para muitas doenças crônicas, tanto orgânicas como psiquiátricas

A expectativa de vida está aumentando rapidamente no mundo e no Brasil, e cada vez mais pessoas vivem com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, em especial acima dos 50 anos.

Além de gerarem sofrimento para as pessoas que são afetadas, também geram sofrimento e aumento de gastos para as famílias e sistemas de saúde, públicos ou privados.

Portanto, não nos surpreende que essas pessoas e seus familiares tendem a ter níveis mais altos de angústia e percepção de estresse do que a população em geral, com idade comparável, o que acaba piorando a situação e a própria evolução da doença e de seus sintomas.

Assim, ferramentas que ajudem no gerenciamento de estresse e que ajudem a estabelecer um estilo de vida mais saudável são fundamentais para o tratamento dessas pessoas com doenças crônicas, ajudando na melhora da qualidade de vida e na
diminuição dos custos.

Estudos científicos realizados nos últimos 20 anos descobriram que mindfulness (atenção plena – conheça mais sobre mindfulness), em especial os programas de treinamento em mindfulness (como o protocolo MBHP – Promoção da Saúde baseada
em Mindfulness), pode ser benéfico para pessoas com doenças crônicas, como câncer, dependência de álcool e drogas, dor crônica (como a fibromialgia), ansiedade, depressão, psoríase, sobrepeso e obesidade, entre outras condições.

Para muitas dessas doenças, como a dor crônica, ansiedade e depressão, os programas ou terapias baseadas em mindfulness são opções de tratamento, ou seja, são tão eficazes quanto o tratamento mais convencional, como medicamentos ou psicoterapias
clássicas.

Os benefícios de saúde relatados nas pesquisas incluem, por exemplo, melhorias no humor, qualidade do sono, fadiga, qualidade de vida relacionada à dor crônica, e níveis reduzidos de estresse crônico.

Além disso, há evidência de que os níveis de cortisol diminuem após a participação em um programa de mindfulness, que é um marcador biológico de melhor manejo do estresse; e há também indicadores de que a saúde do cérebro pode melhorar,
aumentando a capacidade de atenção e memória, como aumento mensuráveis nas conexões entre os neurônios.

Os programas de mindfulness que geram esses benefícios ocorrem, em geral, ao longo de 8 semanas, uma sessão de aproximadamente 2 horas por semana, ou seja, em relativamente curto espaço de tempo, e desde que as pessoas pratiquem mindfulness regularmente, os resultados positivos podem ocorrer.

Vamos praticar?

Mande sua pergunta: Se você tem alguma dúvida ou curiosidade sobre mindfulness, atenção plena, ou neurociência do comportamento, por favor me escreva que terei prazer em abordar seu tema em textos futuros: demarzo@unifesp.br

Referência

Demarzo & Garcia-Campayo. Manual Prático de Mindfulness: curiosidade e aceitação. Editora Palas Athena, 2015.

Para Saber Mais Sobre Mindfulness

www.mindfulnessbrasil.com (Mente Aberta – Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde – UNIFESP)

www.webmindfulness.com (WebMindfulness – Grupo de Pesquisa Coordenado pelo Prof. Javier García-Campayo – Universidad de Zaragoza, informações em espanhol)

www.umassmed.edu/cfm (Centro de Meditação “Mindfulness” na Medicina, Universidade de Massachusetts, Estados Unidos, informações em inglês)

 

 

Fonte – UOL

Todos os direitos reservados © 2019

Site desenvolvido por