Como usar as redes sociais com sabedoria e atenção plena?

Como usar as redes sociais com sabedoria e atenção plena?



Atenção Plena – neste post, vou abordar um tema bastante contemporâneo e importante a todos nós, o uso adequado da internet e das redes sociais.

Por que esse tema é relevante?

Em primeiro lugar, a internet e as redes sociais são parte fundamental de nosso dia a dia e, se bem usadas, são infinita fonte de informação e conhecimento e uma plataforma de comunicação com as pessoas que amamos, amigos, colegas de trabalho, permitindo inclusive a aquisição de novas amizades que nunca seriam possíveis antes, com pessoas de outros países e culturas.

Elas ainda nos ajudam a enriquecer a vida e aprimorar nossas habilidades de comunicação, criatividade, conexão social, além da aquisição de proficiência técnica em infinitos temas.

Por outro lado, há cada vez mais relatos de pessoas que se “viciam” nas redes sociais e internet, perdendo seu precioso tempo “navegando” por várias horas no “piloto automático”. Essas pessoas estão também mais propensas a quadros de ansiedade, depressão, insônia, abandono escolar ou de trabalho, e em casos mais graves, dependência. Por exemplo, de 5 a 18% dos adolescentes podem desenvolver dependência por internet.

Para se ter uma ideia do número de internautas e do impacto potencial desses problemas, dados de 2013 indicavam que quase três quartos dos adultos usuários de internet (73%) usavam pelo menos uma rede social e que 42% usavam várias redes sociais ao mesmo tempo (do tipo Facebook, LinkedIn, Instagram, etc.). Além disso, cerca de 50% dos adolescentes usavam redes sociais mais de uma vez por dia e 22% se “logavam” mais de dez vezes por dia. Com certeza os números são maiores hoje em dia.

Como mindfulness pode ajudar nesses problemas?

Como já vimos, treinar a atenção plena nos permite ficar mais conscientes de nós mesmos, facilitando a percepção de como estamos pensando, agindo e nos sentindo naquele exato momento, abrindo a possibilidade para decisões e escolhas mais conscientes e menos reativas.

Se aplicarmos isso ao uso da internet e redes sociais, seria a possibilidade de percebermos se realmente estamos usando a rede de maneira sábia, ou seja, dentro do objetivo que planejamos –por exemplo, buscando informações relevantes ou nos comunicando com as pessoas que desejamos naquele momento. Por outro lado, podemos também perceber se estamos apenas reagindo no piloto automático aos estímulos que vamos sendo expostos nas redes, como se fossemos “zumbis” contemporâneos.

Um exemplo desse lado ruim do uso da internet e redes sociais seria ficar vários minutos ou mesmo horas “rolando” por páginas na internet ou por feeds nas redes sociais sem um objetivo específico, apenas reagindo a novos feeds e posts e deixando de lado outras atividades relevantes –quaisquer que sejam, como conversar “ao vivo’ com amigos e familiares, desempenhar alguma atividade de trabalho, ou mesmo simplesmente descansar.

Veja algumas dicas para o uso “mindful’ da Internet e redes sociais:

A seguir, dou algumas dicas para uma navegação mais consciente:

  • tome consciência do seu objetivo ao usar a rede (leitura, aprendizagem, comunicação, etc.), e verifique de tempos em tempos se você já não está mais no seu objetivo inicial;
  • anote a hora em que você começou a navegar, e veja se o tempo que você destinou ou tem disponível está sendo cumprido;
  • observe se você está simplesmente reagindo a novos posts ou feeds no “piloto automático”, ou seja, de forma pouco consciente e sem um objetivo específico;
  • observe se o uso da rede não está substituindo alguma tarefa que você deveria estar fazendo naquele momento, o que chamamos de procrastinação;
  • perceba se o uso da internet ou redes sociais é “emocional”. Assim como comemos “emocionalmente”, também usamos a internet “emocionalmente”, ou seja, como “remédio” para lidarmos com eventos estressantes ou emoções como tédio, tristeza ou ansiedade, o que infelizmente é ineficaz e pode piorar a situação (ao não a enfrentarmos de uma maneira mais racional).

LEITURA RECOMENDADA:

Shonin E, Gordon WV, Griffiths MD (2014) Mindfulness and the Social Media. J Mass Communicat Journalism 4:194.

PARA SABER MAIS SOBRE MINDFULNESS www.mindfulnessbrasil.com (Mente Aberta – Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde – UNIFESP

www.webmindfulness.com (WebMindfulness – Grupo de Pesquisa Coordenado pelo Prof. Javier García-Campayo – Universidad de Zaragoza, informações em espanhol)

www.goamra.org (American Mindfulness Research Association, Estados Unidos, informações em inglês)

www.umassmed.edu/cfm (Centro de Meditação “Mindfulness” na Medicina, Universidade de Massachusetts, Estados Unidos, informações em inglês)

Todos os direitos reservados © 2019 - 2020

Site desenvolvido por