Viver o isolamento total com menos sofrimento… - Mente Aberta Mindfulness Brasil

Viver o isolamento total com menos sofrimento…



O isolamento social em resposta à pandemia da COVID-19 têm representado um período de grandes dificuldades para muitos de nós e nossas famílias. Refletindo e agindo sobre os aspectos mencionados nesse artigo, talvez a palavra “isolamento” possa ganhar novas perspectivas.

Por Marcelo Demarzo

A palavra “isolamento” pode ser facilmente associada aos seus aspectos negativos, como separação, solidão e abandono. O isolamento social em resposta à pandemia da COVID-19 têm representado um período de grandes dificuldades para muitos de nós e nossas famílias.

As mudanças forçadas de hábitos em face do distanciamento social e as respostas a situações problemáticas são desafios compartilhados, que permeiam toda a sociedade nesse momento.

Uma atitude Mindful diante do isolamento pode ser vivê-lo em sua plenitude. Ao nos tornarmos mais conscientes desta experiência é possível trazer uma perspectiva positiva para a situação e para a nossa percepção em relação a ela.

Aumentar a capacidade de atenção sobre nós mesmos, o ambiente que nos permeia e os demais seres pode nos ajudar a navegar com mais tranquilidade nessa situação.

Saiba como atitudes e técnicas Mindfulness podem facilitar a experiência do isolamento:

  1. Faça uma pequena pausa focada naquele momento

Com curiosidade, libertando-se de análises, julgamentos ou comentários, simplesmente observe o que acontece com você e com o ambiente ao seu redor por alguns instantes. Você pode utilizar os cinco sentidos para se conectar com o ambiente externo e da mesma maneira perceber o seu ambiente interno, a partir do contato com as suas emoções e os seus pensamentos nesse exato momento.

Muitas técnicas e meditações cultivam a consciência do momento presente. Uma prática simples que recomendo para o dia a dia é a técnica de contagem da respiração. Comece observando seu ritmo natural no momento. Não se preocupe se a mente divagar, apenas traga-a com gentileza de volta à respiração, sempre que necessário. Em seguida, comece a atribuir um número a cada inspiração e expiração, que pode ser sequenciado de 1 a 10 e depois reiniciado. Passando alguns segundos em cada número e alguns minutos em cada sequência, é possível se ancorar no momento atual.

  1. Diferencie as experiências

Durante o período de isolamento, muitos de nós têm experienciado o trabalho e os estudos em casa, o que dificulda a distinção entre a vida profissional e a vida doméstica, em especial prejudicando os momentos de lazer e de “não fazer nada”. Nesse sentido, criar programações distintas para cada experiência pode ser de grande valia, tanto para você quanto para sua família.

Também é importante distinguir o “ser” do “fazer” e  encontrar horários para cada uma dessas experiências. Muitas práticas de meditação Mindfulness nos auxiliam a entrar em contato com o “ser”. Uma delas é a prática do escaneamento corporal, na qual observamos com curiosidade cada parte do nosso corpo.

  1. Observe os impactos das informações em você

O visível excesso de informações e até de desinformações que chegam a nós através de inúmeros canais de comunicação pode trazer confusão mental e sofrimento emocional. Ainda mais quando muitas destas informações são desencontradas ou sem embasamento.

Mais uma vez libertando-se de análises, julgamentos ou comentários, esteja atento ou atenta às suas emoções e os impactos das informações sobre você. Escolha absorver aquilo que de fato é importante e se desconectar do que pode ser nocivo.

  1. Compartilhe experiências

Conectar-se é um conceito fundamental em Mindfulness. Muitas pessoas já descobriram que estão se conectando mais com a família, com a natureza e consigo mesmas durante este tempo. Compartilhar as experiências, tantos desagradáveis como agradáveis, também pode nos ajudar a ter uma consciência do momento e lidar com ele da melhor maneira possível.

  1. Busque aceitação e compaixão

Aceitação e compaixão são alicerces em Mindfulness. Com o excesso de auto-crítica, a busca pela auto-aceitação costuma ser o primeiro passo para aceitar o momento atual. Entender o isolamento social e a pandemia como uma situação  compartilhada também pode facilitar o cultivo da compaixão entre nós e melhorar a percepção coletiva desta experiência.

Uma técnica simples para lidarmos com o mal-estar e o excesso de autocrítica em momentos difíceis e desafiadores é mentalizar frases de bons desejos para si mesmo (“bons votos”), como, por exemplo, “que eu esteja bem”, “que eu esteja em paz”, “que eu esteja feliz”. Essas frases ativam nosso sistema neurobiológico de calma e segurança, e podem nos trazer senso de autocuidado para momentos difíceis, cada vez mais frequentes nos dias de hoje.

Refletindo e agindo sobre os aspectos mencionados nesse artigo, talvez a palavra “isolamento” possa ganhar novas perspectivas.

Vamos praticar? Nesse link você encontrará uma playlist completa, com outras práticas simples e acessíveis a qualquer pessoa que queira dar os primeiros passos em Mindfulness.

Conheça o Centro Mente Aberta em https://mindfulness.unifesp.br

Todos os direitos reservados © 2019 - 2021