Mindfulness Brasil

Um dos efeitos do mindfulness é ter, naturalmente, mais momentos de insight



Um dos efeitos interessantes da prática regular de mindfulness (atenção plena) é a experiência de obter um “insight”, que pode ocorrer em quem pratica de maneira correta e com certa frequência (regularidade).

Os “insights” são aqueles momentos de “AHA” (visão mais clara sobre determinado problema ou tema) que ocorrem de maneira espontânea, sem estarmos preocupados em obtê-los. Às vezes, eles vêm acompanhados de alguma sensação física, como sudorese ou aumento do batimento cardíaco.

Além de aparecerem naturalmente (sem precisar “forçá-los” artificialmente) durante a prática regular de mindfulness (atenção plena), esses momentos “AHA” também são relativamente comuns em quem pratica atividade física regular, e muitas vezes após sonhos mais lúcidos.

Os “insights” são interessantes, pois podem trazer um sentimento subjetivo de maior compreensão ou intuição sobre determinado problema ou questão pessoal, com potencial de mudar nossas perspectivas, rever nossas opiniões e crenças, alterando eventualmente nossos comportamentos.

É como se tivéssemos mais clareza sobre o funcionamento de nossa própria mente, o que pode nos levar a estados mentais mais saudáveis, como maior sentimento de confiança e conexão conosco e com os outros.

Como a prática de mindfulness pode levar a mais “insights”?

Apesar de ser um relato frequente entre praticantes de mindfulness e meditação, ainda sabemos relativamente pouco do ponto de vista científico sobre o tema, as pesquisas são iniciais.

Uma explicação possível para o fenômeno é que a prática regular de mindfulness desenvolve uma habilidade específica de “observação” dos fenômenos internos (pensamentos e emoções) e externos (fatores de estresse do dia a dia), que é um pouco diferente da nossa habitual.

Seria uma “observação” mais neutra, menos impulsiva e crítica (menos “ruminativa”), que permite uma melhor visão e percepção, sem os filtros e crenças cognitivas que fomos acumulando ao longo da vida (padrões repetitivos e automáticos de pensamentos e reações), que acabam limitando nossa possibilidade de compreensão da realidade.

Esse modo de “observação” mais “mindful” é desenvolvido pelas de práticas “formais” (técnicas) de meditação mindfulness, e com a regularidade ele pode ser “transferido” para o nosso dia a dia, o que o torna particularmente eficaz ao longo da vida.

Vamos praticar?

Mande sua pergunta: Se você tem alguma dúvida ou curiosidade sobre mindfulness, atenção plena, ou neurociência do comportamento, por favor me escreva que terei prazer em abordar seu tema em textos futuros: demarzo@unifesp.br

Referência:

Demarzo & Garcia-Campayo. Manual Prático de Mindfulness: curiosidade e aceitação. Editora Palas Athena, 2015.

Para saber mais sobre mindfulness:

www.mindfulnessbrasil.com (Mente Aberta – Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde – UNIFESP)

www.webmindfulness.com (WebMindfulness – Grupo de Pesquisa Coordenado pelo Prof. Javier García-Campayo – Universidad de Zaragoza, informações em espanhol)

www.umassmed.edu/cfm (Centro de Meditação “Mindfulness” na Medicina, Universidade de Massachusetts, Estados Unidos, informações em inglês)

 

 

Fonte – UOL

Todos os direitos reservados © 2019 - 2020

Site desenvolvido por