A maneira como envelhecemos depende de nossa herança genética (DNA), mas também da forma como fazemos nossas escolhas na vida, ou seja, de nosso estilo de vida. Nesse sentido, nos últimos anos as pesquisas sobre o envelhecimento têm se voltado ao que chamamos de “telômeros”, que são partes de nosso material genético (extremidades do DNA) altamente influenciados pelo nosso estilo de vida. Em geral, os telômeros diminuem de tamanho com a idade e o encurtamento deles podem predizer o aparecimento de várias doenças, incluindo hipertensão, diabetes, câncer, doenças do coração e demência. Curiosamente, o encurtamento de  ...[MAIS]
É relativamente comum que tenhamos situações que nos deixem com os “nervos à flor da pele”, ou seja, com um sentimento de perda de controle e grande nervosismo. Nessas situações é comum também agirmos de uma maneira bastante reativa, e pouco eficiente, com certa frequência piorando ou estendendo o problema desnecessariamente. É possível usar mindfulness nessas situações? Sim, mas envolve um certo treinamento. A essência do processo é estar mais consciente do próprio estado mental e emocional durante essas situações, poder reavaliar e regular as emoções, e então responder de maneira menos reativa e mais eficiente.  ...[MAIS]